Série Empire (2015)

22:58

Estava a procura de uma nova série pra assistir sem que fosse aquelas que todo mundo indica e me deparei com Empire que me ganhou com "produção musical por Timbaland", se existe uma musica desse cara que eu não gostei, eu nunca ouvi. 
É uma série musical sobre a vida da familia Lyon e sua empresa Empire. A primeira temporada inteira gira em torno de abrir o capital da Empire Entertainment e a busca pelo sucessor do Lucios Lyon (patriarca-músico-famoso-dono-de-tudo). Durante o processo rola diversos problemas que podem impedir a abertura do capital. Até ai a série é bem normalzinha e chata mas a combinação de fatores é que faz com que seja fantástica (assisti em uns cinco dias, pra mim isso é muito).
O Lucios é um tremendo de um manipulador filha da puta que usa do desejo dos três filhos de comandar a Empire para domina-los. Nem a doença fatal que ele descobre faz com que ele melhore, em nome dela ele faz coisas piores para que nada destrua o sonho dele de deixar o seu legado.
Os três filhos: Andre, Jamal, Hakeem e a mãe Cookie que passou 17 anos na cadeia por trafico de drogas (e que o dinheiro desse trafico foi usado para criar a Empire) são os outros quatros componentes da família Lyon. Cada um com sua particularidade que faz com que se apaixone pelos seus problemas por ser temas encantadores de discutir e retratar.

André: o mais velho, sofre de bipolaridade, não possui nenhum talento musical, estudioso e acha que o pai não o aceita por não ser musico. É lindo a forma como a sua mulher se preocupa com sua doença e sofre por isso mas extremamente doente a relação dos dois sobre a necessidade de poder. (Só consigo lembrar da Kim Kaswell de Drop Dead Diva, acho que o amor vem dai)

Jamal: filho do meio, homossexual, que não liga pra fama (ou finge que não liga?), o mais talentoso mas que não é aceito pelo pai por causa de sua orientação sexual. A maioria de suas músicas são sobre sua relação com o pai  - I'll never be big enough to pay your dues but I keep trying -. A demonstração da homofobia que os pais negros (na serie explica que o motivo dele não aceitar é porque negros não podem ter filhos gays, ainda existe um racismo forte na serie, inclusive a mulher do Andre não é bem aceita por ser branca) têm é enfatizada em diversas frases da série. Nada me tira da cabeça que o Jamal foi inspirada no Ne-yo, o estilo da musica, o estilo da roupa, ele também se assumiu gay há uns anos. Pelo meu amor ao Ne-yo, obvio que o Jamal é meu personagem favorito.

Hakeem: o filho mais novo, rapper, mimado, um típico idiota com grana, canta sobre ter grana e constantemente falam que ele é inútil e só vive as custas do pai. Faz merda todo episódio, bebe demais, acha que sabe de tudo e tem uma raiva infantil pela mãe que eu nunca entendi direito. Tem seu talento mas é revoltadinho demais.

Cookie: rainha, destruidora, poderia ficar o dia todo elogiando essa mulher. Foi ela quem conseguiu dinheiro para construir a Empire, ficou 17 anos na cadeia por isso, a melhor produtora da serie e que parece que todas as musicas em que ela produz vira Hit. Volta querendo a sua parte na empresa, sendo sabotada algumas vezes por Anika (atual do Lucios) e aprendendo a lidar com os filhos sem deixar seu espirito gangster que ganhou na cadeia. Hakeem não a respeita, ela terá que convencer Jamal sobre o seu talento e sobre ser famoso e Andre tenta a manipular para que consiga ganhar a Empire.

Se gosta de musica boa, drama em familia e sem chatice de bom vs mau, está ai uma boa historia para acompanhar. Já quero segunda temporada.



Textos relacionados

0 comentários