Em Opinião

Gordofobia, vitimismo e PIB

Acho que esse tipo de post me persegue, quanto menos eu tento lotar a timeline do twitter com isso, mais me aparecem essas chatices. Mas vamos lá aproveitar pra atualizar essa bagaça.

As pessoas partem do principio que a vida de todas as outras são melhores que as dela, a tal da grama mais verde do vizinho, colocando em sua mente que a menina magra dos olhos claros não tem problema em sua vida, que ela é uma deusa e ta tudo bem. Outra mania dos seres humanos é acharem que os seus problemas são maiores que do mundo inteiro. Foda-se a criança com câncer, minha unha quebrou e ta sangrando.
Juntando esses dois fato, cria-se o vitimismo. A arte de querer pena do mundo porque supostamente sua vida é mais bosta que a de qualquer outra pessoa. A ruiva, extremamente branca, com acesso a internet (e provavelmente comida, educação, conforto) está choramingando sua tristeza porque as pessoas olham pro seu prato e apontam "aha gorda". Como se fosse mentira ela estar gorda, como se fosse ofensa falar a verdade que está escancarada aos olhos de todos.

Se você acha ruim a verdade, por que não muda? Não me venha falar que é problema de saúde, existe inúmeras soluções para emagrecer. Mas o ponto não é esse, a questão é que a pessoa se coloca em uma situação de vitima, de sofrida, de "porra eu só me fodo" por um estado que apenas ela pode mudar. O cérebro é uma coisa filha da puta, enquanto você achar que todos estão te julgando, qualquer olhar (ate mesmo de desejo) vira uma repressão em sua mente. E ah, disso eu posso falar, eu arranjo qualquer desculpa pra achar que a pessoa que me elogiou na verdade estava me xingando ironicamente.

"A sociedade é gordofobica", não amiga, a sociedade é  perfeccionista, tem TOC e não aceita nada menos do que o perfeito. Se você tem um mínimo de noção, saberá que ninguém é perfeito (nem mesmo a Taylor Swift), ou seja, todos estarão em algum grau sendo "reprimido" na sociedade. Seja por estar gordo, seja por estar magro, seja por estar bombado, de cabelo preso ou encaracolado. Sempre haverá está cobrança do mundo para que você seja impecável em TODAS AS AREAS da sua vida.
A pessoa pegar e fazer um video falando que a vida das magras são perfeitas por serem magras, ou falar que só gordas sofrem (ou algo do tipo), dá a porra de um bug na cabeça de milhares de menininhas inocentes que sofrem por ser magra demais. Ou como já citei, você querida ruiva do video, nunca viu algum comentário maldoso sobre a bunda da Taylor Swift? 
A menina magra demais (frequentemente chamada de anoréxica), não gosta de seu corpo e vê comentários praticamente argumentando que a vida de magra é mais fácil, ela entende isso como uma cobrança "você tem que ser linda e perfeita porque é magra" >>> ela não se sente linda e perfeita (ninguém sente) >>> ela entra em uma "crise" por não corresponder o que a sociedade pede.
É por isso que existe milhares de meninas com o padrão inatingível de beleza (PIB), são pessoas que nunca se sentirão satisfeitas na vida porque querem alcançar a perfeição, e nada abaixo disso é suficiente. E é isso que temos que tentar combater, não ficar apontando quem julga mais, quem julga menos, quem esta certo, quem está errado.


Você pode e deve tentar mudar a sociedade mas acorde, não conseguira mudar esses "valores" tão enraizados na nossa cultura – não tão fácil e rápido. Digamos que você viva 50 anos, você vai viver 50 anos chorando porque a sociedade não te aceita em vez de parar de se importar com a sociedade?
Você não deve criar textos implorando pra que as pessoas parem de julgar, criando termos novos, chorando pra ser aceita com sua bandeja do mc donalds. Que tal parar de se botar como a vitima? De ligar pra criticas de quem nem te conhece? Que tal parar de querer enfiar na cabeça das pessoas que elas estão erradas e você é certa?
Todos os argumentos da moça do video é "porque tal pessoa vai me criticar" "porque tal pessoa nao me aceita" "porque eu nao me encaixo no padrao de perfeição da sociedade". Com esses argumentos estamos criando crianças com a mentalidade que ela deve estar sempre a ouvidos dos outros, que seus problemas fúteis como "me chamaram de cara de banana" na escola é a pior coisa da vida dela. Estamos criando pessoas covardes que não aceitam a realidade, pessoas que não tem força pra encarar o dia-a-dia e que não conseguem amar a vida mesmo com todos os defeitos que tem ao seu redor. Bebes que correm pras mães porque não entraram no grupinho.

Vocês estão virando pessoas que apenas brigam com a moral do mundo porque não conseguem se encaixar, vocês não tem ideologias, tem choros e complexos de inferioridade.

Todos são reprimidos de alguma forma nessa sociedade, uns não aceitam a repressão e vivem suas vidas sem amarras imaginarias, outros dão mais forças para elas mesmo sabendo que é só meter o foda-se que tudo acaba.

Ps: você tem 50 anos pra viver, não fique esses 50 anos chorando.

Textos relacionados

0 comentários:

Postar um comentário