Feliz natal, capitalismo.

23:58

"Ja reparou como cada ano que passa, menos a cidade fica iluminada no natal?" Eram sete da noite em uma avenida gigante, com exceção de um shopping e duas sacadas de prédios, não havia luzes de natal. Havia um transito cada vez mais barulhento com pessoas em seus carros de janelas fechadas, irritadas com a vida voltando pra casa. Um cara faz uns malabarismo no sinal mas todo mundo está ocupado demais aproveitando os minutos de espera pra olhar o whatsapp, ninguém abaixa o vidro e dá uma moeda pra ele. "Ele tem que ir trabalhar isso sim" e você em seu 4X4, será que um real vai mesmo fazer falta?
24 horas não dão mais pra nada, estão todos estressados, entupidos com todas as noticias ruins que chegam todos os dias aos seus ouvidos. O encanto do natal, foi quebrado. Não existe mais filas pra sentar no colo do papai noel, existe pais dando o jogo de videogame caro como presente pros filhos "ficar quietos por horas e não perturbar".
De tanto se esgotar com as falsidades do natal, eles cansaram. Não, não to falando por ser uma menina nojenta chata que odeia o natal. Acredite, eu, comprei presentes de natal, pela primeira vez na vida. E só. Não comprei porque isso significa alguma coisa mas sim porque é uma cultura, que pra mim é vazia e pra muitas outras pessoas também é e elas estão percebendo isso agora.
De que me serve um dia de paz, felicidade, prosperidade com pessoas que eu nem me importo muito? De que me serve comprar inúmeros presentes se estou contando os centavos do decimo terceiro? De que me serve celebrar a solidariedade se o que eu mais vejo são pessoas más, uma tentando subir em cima da outra?
Enfeitar as casas com muitas luzes não traz alegria e estamos ocupados demais fazendo quatro coisas ao mesmo tempo pra isso. As terapias com o psicólogo só te fazem enxergar mais ainda a vida como ela é, e como ela esta. Uma eterna busca de algo que você não quer ou nunca vai ter.
Um mundo afogado em estresse, depressões, tristezas não tem espaço para o espirito do natal e tem pressa demais para tentar comemora-lo. O natal só não morreu porque nesse mundo, a única coisa que importa são presentes, dinheiro, coisas, produtos e você ganha tudo isso no fim de ano. Um decimo terceiro, uma cesta da empresa, um presente do amigo oculto, uma coisa cara da esposa. O consumismo não matou o natal mas matou a gente.

Textos relacionados

0 comentários